Instituto Mamirauá abre inscrições para sete bolsas de pesquisa na Amazônia :: Gestão Pública :: Labgis :: UERJ

Instituto Mamirauá abre inscrições para sete bolsas de pesquisa na Amazônia

06 de dez de 2019

Selecionados atuarão em pesquisas com primatas e peixes, manejo de recursos naturais, gestão socioambiental e geotecnologias. Inscrições vão até dia 15 de dezembro.

Estão abertas as inscrições para bolsas de pesquisa do Instituto Mamirauá. A Chamada Pública nº 06/2019, realizada em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), oferece sete bolsas para pesquisadores, técnicos e especialistas para a realização de projetos de pesquisa na Amazônia. Os valores das bolsas vão de R$ 1.950 a R$ 4.160, conforme estipulado na chamada.

As bolsas são para trabalhar em quatro projetos de pesquisa integrantes do programa "Conservação da biodiversidade, uso sustentável dos recursos naturais e melhoria da qualidade de vida das populações locais nas florestas alagáveis da Amazônia Brasileira".

Os selecionados atuarão em algumas das diferentes linhas de pesquisa do instituto. São duas vagas em Biodiversidade e Ecologia de Espécies Amazônicas, uma em Manejo de Recursos Naturais e Tecnologias Sustentáveis, duas em Organização Social e Governança Socioambiental, duas em Geotecnologias e Gestão Territorial.

Os bolsistas devem ter dedicação exclusiva e em tempo integral as atividades relacionadas a bolsa, sem vínculo empregatício com nenhuma instituição pública ou privada durante a vigência da bolsa.

Os candidatos também devem ter disponibilidade para residir no local de desenvolvimento da pesquisa e sempre que necessário viajar às unidades de conservação onde o Instituto Mamirauá realiza suas pesquisas, para acompanhar ou desenvolver atividades de campo.

Mais informações sobre as bolsas, orientações para inscrição e envio de documentação para a candidatura estão disponíveis no documento da Chamada Pública nº 06/2019. Para acessá-lo, clique aqui.

O prazo de inscrições termina no dia 15 de dezembro.

As propostas deverão ser encaminhadas ao Instituto Mamirauá pelo endereço eletrônico chamadapublica.pci@mamiraua.org.br e esclarecimentos e informações adicionais devem ser requisitados pelo e-mail pci.idsm@mamiraua.org.br.

Confira abaixo as vagas e respectivas exigências:

Ecologia, evolução e conservação do uacari-branco

Graduação em Ciências Biológicas ou áreas afins; ter doutorado ou mestrado com pelo menos 4 anos de experiência; capacidade de coletar e analisar dados de campo, sobretudo de censo e entrevistas; elaborar manuscritos científicos para publicação demonstrada por produção científica dos últimos 4 anos; experiência com primatas amazônicos, especialmente da família Pithecidae; analisar dados genômicos;

Variação da Biomassa por guilda trófica da comunidade de peixes em diferentes ambientes

Mestrado em biologia, com ênfase em ecologia aquática, pesca ou áreas correlacionadas; experiência em trabalhos com ecologia de peixes amazônicos; capacidade de produzir artigos científicos, relatórios técnicos e propostas para alavancagem de recursos; experiência em taxonomia de peixes neotropicais

Desenvolvimento do sistema de gestão do manejo comunitário de jacarés, na Reserva de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá

Graduado e Mestre em Administração, Gestão Ambiental ou Engenharia de Produção com experiência em estruturação de empreendimentos produtivos e elaboração de plano de negócios; capacidade de produzir artigos científicos, relatórios técnicos e propostas para alavancagem de recursos; conhecimento de inglês.

Estudo sobre os efeitos dos planos de manejos de recursos naturais na renda das famílias manejadoras

Mestrado em Economia ou áreas afins ou graduação nas mesmas áreas com experiência comprovada de no mínimo 5 anos após a emissão do diploma de nível superior; capacidade de produzir artigos científicos, relatórios técnicos e propostas para alavancagem de recursos;

Estudo sobre práticas de governança e gestão comunitária para acesso à direitos sociais e bem-estar na América Latina

Formação em Gestão de políticas públicas, Ciências Humanas ou área ou afins; Mestrado em Gestão de políticas públicas, Ciências Humanas ou área afins, ou experiência comprovada de no mínimo 5 anos após a emissão do diploma de nível superior; capacidade de produzir artigos científicos, relatórios técnicos e propostas para alavancagem de recursos.

Monitoramento remoto da conversão de hábitats florestais em agroecossistemas

Graduado em Geografia, Ciências Agrárias, Engenharia Florestal, Ciências Biológicas, Ecologia ou áreas afins; possuir Mestrado relacionado às áreas de sensoriamento remoto e Geoprocessamento, ou experiência comprovada de no mínimo 5 anos após a emissão do diploma de nível superior; domínio conceitual e prático do processamento de imagens de sensores remotos.

Sistema de Informações Geográficas Integradas da Amazônia

Técnico de nível médio com diploma de escola técnica reconhecida pelo MEC e com experiência em projetos científicos, tecnológicos ou de inovação; experiência com planilhas eletrônicas; capacidade de redigir relatórios técnicos; capacidade de rápido aprendizado em programas de computador; possuir currículo cadastrado na plataforma Lattes.

Sobre o Instituto Mamirauá

O Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá é uma organização social fomentada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). Fundada em 1999, a organização é sediada na cidade de Tefé, localizada na região central do estado do Amazonas. O instituto desenvolve projetos em conservação, biodiversidade, manejo de recursos naturais e desenvolvimento sustentável na Amazônia. Para saber mais, acesse o site da instituição: www.mamiraua.org.br.

Fonte: mamiraua